domingo, 15 de junho de 2008

«Uma rua de elite na Guimarães medieval»,

é o título da Tese de Mestrado da Professora de História, da Universidade do Minho, Maria da Conceição Falcão.


Feita para ligar o convento fundado por Mumadona à parte alta da cidade, onde fora construído o Castelo, é, tudo o indica, a mais antiga rua do Burgo.
Muito bem conservada, nela encontramos, lado a lado com casas de habitação caracteristicamente populares, que bem guardaram a traça medieva, casas de nobres- algumas delas ligadas à Casa Real-, de que a «Casa do Arco» é um exemplo.

9 comentários:

ana v. disse...

Guimarães é uma cidade linda, Cristina. Estive lá há meses e gostei de ver como está bem tratada.

Cristina Ribeiro disse...

Ana,antes de mudar para o canal que está a dar o Suíça-Portugal, estive a ver «O Tempo e a Alma», e, na verdade, a cidade até que ficou bem na fotografia :)

Júlia Moura Lopes disse...

O ano passado passava em Guimarães quase todos os fins de semana, com o meu ex-marido. Andavamos nessas ruinhas a pé, jantavamos nesses restaurantezitos, mas não gostei muito dos restaurantes, sou sincera.

Cristina Ribeiro disse...

Mas come-se muito bem, Júlia.Ontem, por exemplo, antes de ir no teleférico para a Penha, comi divinamente. Claro que também há aqueles onde não se volta :)

O Réprobo disse...

Querida Cristina,
estou descansado, quando lá for tenho Guia para não fazer burradas...

Já tinha no outro dia dito à Luísa que adoro estes arcos habitáveis, apesar de a Nossa Amiga sentir algum desconforto face a eles.
Beijo

Cristina Ribeiro disse...

Gosto muito de toda a rua, pródiga em casas todas elas muito bonitas, e tem um começo apoteótico, com esta, que tem um dos lados virado para a actual Praça do Município, porque alberga o actual edifício da Câmara Municipal, o lindíssimo Convento de Santa Clara, onde funcionou a minha Escola.
Beijo, Paulo

Luísa disse...

Querida Cristina, acho que já passei por essas ruas, mas a Cristina fixou-as, o que me permite reparar em muitos detalhes em que não tinha reparado. Tenho de aí voltar… rapidamente! :-D

Cristina Ribeiro disse...

Venha, Luísa, venha (e avise) porque vale muito a pena!..

Tiago Laranjeiro disse...

E nessa Casa do Arco, se não me falha a memória, ficou hospedada a Rainha D. Maria II. Mas há uma outra casa nessa rua que é, injustamente, esquecida na maior parte das vezes. Falo da casa onde nasceu e viveu o Coronel Mário Cardozo, ilustre arqueólogo vimaranense. É um palacete rococó, com as armas da Casa de Bragança, de quem eram aparentados os que o construíram.

Para o Réprobo, em Guimarães temos mais alguns exemplares dessas casas com esses passadiços habitáveis.

Folgo em ver que a Cristina não levou avante as suas "férias" dos blogues.