sábado, 28 de junho de 2008

Continuo

a tirar fotografias da grande caixa, e dela saltam também memórias.
"-Olha esta é Moffat, a última cidade da Escócia, antes de entrar em Inglaterra, por Carlisle; como chovia. Foi ali, naquele edifício, que comprei o livro sobre o Poeta Escocês (Robert Burns) e a lata de chá que reproduz o tartan de um dos clãs das Highlands...".

4 comentários:

Luísa disse...

Querida Cristina, já fui à Escócia algumas vezes, sempre em trabalho (é uma sina!), sempre no Inverno. Mas nunca apanhei senão tempo soalheiro e muito aprazível (embora precedido, ao que me disseram, por semanas e semanas de terríveis nevões). A Escócia é um dos raríssimos locais (o outro sendo o Chile, que não conheço) onde, para além de Portugal, não me importaria de viver. :-)

Cristina Ribeiro disse...

Luísa, eu fui lá no Verão, e só aí nessa cidade estava a chover- já na fronteira com a Inglaterra, mesmo juntinho a uma região que adorei(tinha em mente falar dela) :na restante Escócia houve momentos até bem quentes: lembro-me, por exemplo, de que quando visitei o castelo de Scone ter usado o leque :)

O Réprobo disse...

Burns é excelente, embbora por vezes dialectalmente difícil.
Sabia a Cristina que o kilt, dado como emblema da tradição escocesa, é invenção da Revolução Industrial?
Giddens tem interessante ensaio sobre isso.

Muito viajadeira me saiu a Trabalhadora Luísa!
Beijinhos

Cristina Ribeiro disse...

Pois, lembro-me de ter tido de recorrer a "intérpretes" para decifrar certos vocábulos que nem do Dicionário constam...
Não conheço esse ensaio; vou procurar.
Beijo