domingo, 29 de junho de 2008

Quando por cá faz muito calor,

procuro outras paragens, seja na nossa terra, seja na dos outros, onde ao clima temperado possa aliar a beleza .
Um sítio onde bem pude encontrar estas duas coisas, que me são essenciais, foi no Norte da Inglaterra, no Condado de Cumbria, a Região dos Lagos.
Era aqui que dois dos grandes poetas do Romantismo Inglês, Cooleridge e Wordsworth, mais a irmã deste, Dorothy,faziam longas caminhadas, partindo da sua "Dove Cottage",nesta imensidão montanhosa, com muito verde, mas semeada de grandes extensões de azul dos lagos- os "mere", que deram o nome a localidades tão cheias de encanto, como Grasmere.

Não é nada difícil perceber porque é que estas montanhas e prados lhes inspiraram tantos poemas, em que a Natureza se impõe como a extensão de um sentir "so deep", que era o deles, claramente espelhado nas suas biografias...

6 comentários:

O Réprobo disse...

Eram uns grandes pontos, até porque ainda pontificam hoje, já que nas letras britãnicas, por muito que se troce da Escola Poética dos Lagos, continuam a manter as posições como o melhor que o Romantismo produziu, longe da falta de carácter de Byron ou das insuficiências estéticas dos grandes Franceses.
Claro que uma Apaixonada das nuvens tinha de ser sensível, quer a esta Poética, quer ao microclima e paisagem da região.
É uma linha de coerência.
Beijo

Luísa disse...

É uma região que não conheço, querida Cristina, mas fazia-a muito industrial, talvez por referência a Manchester e Liverpool. As fotografias sugerem uma paisagem bonita, bucólica. Espera-se que o custo de vida em Inglaterra regresse rapidamente a níveis convidativos. :-)

Cristina Ribeiro disse...

Quando lá cheguei, Paulo, e comecei a percorrer aqueles caminhos, por onde andou também Beatrix Potter, senti que tinha chegado a um lugar que saíra direitinho do Paraíso.
Beijo

Cristina Ribeiro disse...

Luísa, gosto muito do interior da Inglaterra, mas aquele bocado é imperdível...
Pois, esperemos por melhores dias, porque se eles voltarem, volto com eles :)

Júlia Moura Lopes disse...

eu adorava ir à Escócia, até porque é a terra da minha avó materna.
já planeei uma vez ir, mas sairam-me os planos gorados...

Imagens inspiradoras, dignas de poetas, Cristina!...

Cristina Ribeiro disse...

A Escócia, a Inglaterra que com ela faz fronteira; uma delícia, Júlia!...
Por lá os poetas têm alimento garantido...