domingo, 15 de junho de 2008

Postais antigos-« Mariazinha em África»


No passado mês de Agosto, o Paulo Cunha Porto lançou um repto aos seus leitores: se pudéssemos escolher, quais seriam as figuras do passado com as quais gostaríamos de falar.
Uma das eleitas foi Fernanda de Castro, não só porque tenho ouvido ter sido uma pessoa muito interessante, de conversa agradável, e com muito para contar, resultado de uma vida cheia, mas porque era dela o primeiro livro que li.
Foi nas férias depois de ter feito a Primeira Classe, tendo, por isso, aprendido a ler havia pouco tempo. Estava na praia, e pedi ao meu pai um livro: na semana seguinte ele trouxe-me o «Mariazinha em África»...

16 comentários:

O Réprobo disse...

Que giro! Não consigo dizer qual foi o primeiro livro que li!

Quem havia de gostar de ver esta Escolha, ainda mais do que nós, era a Nossa Colega do «Pronome Possessivo».
Eu frequentei pelos meus 25-27 anos um attelier de pintor por cima do andar que a Senhora ocupava e, julgo, Dela propriedade.
Beijo, Querida Cristina

Cristina Ribeiro disse...

Lembro bem, porque, além do mais, tinha reproduzida na capa uma menina de tranças, que era como trazia o cabelo na altura :) (tenho boa memória para estes detalhes :) ).
Ainda perguntei ao meu pai se sabia dele,para o pôr aqui, mas, ao contrário do Paulo, é muito desorganizado :)
Beijo

mike disse...

Estou como o Réprobo, acho que não sei dizer qual foi o primeiro livro que li... mas deve ter sido um Tintin ou um Asterix. ;)
(estou a falar a sério)

Cristina Ribeiro disse...

Mas é como digo ao Paulo, Mike: tenho uma óptima memória para estes detalhes, como por exemplo o lembrar-me do vestido que trazia no dia em que o meu avô morreu- tenho uma recordação vaga do meu avô( tinha seis anos quando morreu), e lembro-me do raio do vestido; a nossa mente é tão complexa...

mike disse...

A vossa... (risada)

Cristina Ribeiro disse...

Ai o felizardo do Mike tem uma mente linear!...
Como é que consegue? Partilhe, faça o favor, ou quer guardar o segredo só para si? :)

Luísa disse...

Querida Cristina, lembro-me de que os primeiros Tintins, ainda foi a minha Mãe que mos leu - a mim e aos meus irmãos, todos apinhados ao seu lado - traduzindo do francês. Estou quase certa de que o primeiro livro que ataquei sozinha foi «Os Cinco e a Casa em Ruínas»... Mas foi num tempo de que não guardo memória… Fui tão precoce!... ;-D

Cristina Ribeiro disse...

Luísa, o «Mariazinha» já pertencia ao meu pai quando o li- era, e continua a ser, admirador incondicional de Fernanda de Castro- ao ponto de ler os seus livros para a infância- de António Ferro...; quando quis, depois, experimentar outras leituras, como as de de Enid Blyton, valeu-me a carrinha cinzenta da Gulbenkian :)

Júlia Moura Lopes disse...

eu li, Cristina. E ainda era adolescente também :-)

Gosto ainda hoje da Fernanda de Castro, há uns anos até passei textos dela na net.

Eu sei os meus livros todos pela ordem cronológica também. Cada livro que lemos é tem uma história dentro e fora dele.

O seu blog está muito lindo e hoje estive durante a tarde demorada e serenamente a le-lo. Emocionou-me..



beijinho

Nuno Castelo-Branco disse...

Pois Cristina, o meu primeiro livro foi O Segredo do Licorne, do Tintim, aos cinco anos de idade. Quando disse isso no Corta Fitas, fui gozado, passando por pretensioso. No entanto, é verdade,porque a minha avó ensinou-me a ler ANTES de ir para a primária. outros tempos, sem play-station, etc...

Cristina Ribeiro disse...

Ai meu Deus, que simpatia, a da Júlia!
Quem ficou emocionada, agora, fui eu!


Os livros que lemos quando mais novas passam a fazer parte de nós, não só enquanto suporte de palavras importantes, que nos enlevam, mas também enquanto objecto, pelo que até as capas nos ficaram na memória...

Beijinho, Júlia

Nuno Castelo-Branco disse...

Outros que li na altura (logo a seguir), foram Os Cinco (que me davam muita vontade de comer, não sei porquê), a condessa de Ségur, os Humpapás, Astérix, Strapontam e os do costume, HC Anderson, etc. Bons tempos.

Cristina Ribeiro disse...

Engraçado, Nuno. Tenho um sobrinho que aprendeu a ler com a Rua Sésamo, devia ter essa idade :)

Cristina Ribeiro disse...

Aqueles piqueniques d«Os Cinco», Nuno:)

ana v. disse...

Não sei exactamente qual foi o primeiro livro que li, mas acho que a Condessa de Ségur está ligada a essas primeiras leituras. Ou talvez o Principezinho, que me lembro de me ter impressionado imenso. E os Cinco, claro.

Cristina Ribeiro disse...

As nossas leituras dessa época, rondaram quase sempre os mesmos títulos, Ana; a ordem delas é que pode ter variado :)