sexta-feira, 18 de julho de 2008

Sabe-se que uma imagem

pode valer por mil palavras, Paulo, e porque tudo me diz que, diga o que disser, será muito pouco...

14 comentários:

ana v. disse...

Se há coisa que as flores saibam fazer, Cristina, é falar por nós! Está tudo dito, nesta imagem...

fugidia disse...

Beijinho :-)

Once disse...

:)

Júlia Moura Lopes disse...

eloquente, sem súvida!

Cristina Ribeiro disse...

Flores apanhadas durante as orvalhadas da madrugada, que falam por todos nós.
Beijinhos Ana, Fugidia, Once e Júlia.

O Réprobo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O Réprobo disse...

Obrigadísimo, Cristina. A campa do réprobo fica compostinha e a beleza das flores e do Gesto comoveram-me.
Beijo

Cristina Ribeiro disse...

Antes são para decorar a sua nova casa, Paulo, porque bem recheada de palavras,e ideias e cultura,e amizade, já sabemos que ela estará, logo que se sinta com forças para voltar.
Beijo

marilia disse...

eu, mais uma a oferecer flores nessa hora, esperando a reinauguração da casa do réprobo - e já morta de saudades...

Cristina Ribeiro disse...

Marília, com uma corrente destas, que toca os dois lados do mundo onde se fala português, o Paulo vai navegar sobre rosas...

mike disse...

Navegar... pois sim... o Paulo é um avião, por isso voa. Caro Réprobo, que belas flores para a plataforma do porta-aviões... :)
Desculpem-me meninas, mas estou-vos a achar muito nostálgicas... sei que não me levam a mal... :)

Cristina Ribeiro disse...

Pois, Mike, são as tais amarras.Os afectos ganham raízes :)

mike disse...

Ui, essa foi com bisturi, Cristina... :)
Ganham raízes mas têm que nos deixar nostálgicos... (fala por ti, Mike, fala por ti). :)

Cristina Ribeiro disse...

Mas a nostalgia é uma coisa tão nossa, Mike, tão portuguesa...
Olhe, vou confessar-lhe: eu gosto de me sentir nostálgica- desde que isso não me faça parar no tempo :)