terça-feira, 1 de julho de 2008

Naquele fim-de-semana

esticado por via do feriado do 1º de Dezembro, foram várias as aldeias históricas visitadas, mas a visita a Castelo Rodrigo foi a mais impressiva.

Começámos por olhar as ruínas do palácio de Cristóvão de Moura, feito conde e Senhor da terra por Filipe II, como paga da lealdade à coroa castelhana, mas que o povo, logo que teve notícia da Restauração, na pessoa de D. João IV, destruiu quase totalmente, para depois percorrermos aquelas ruas solitárias que conduzem ao Castelo, mandado erigir por D. Dinis após a celebração do Tratado de Alcanizes.
Apreciámos então o monumento que evoca a Batalha de Salgadela, no ano de 1664, decisiva para a defesa de toda aquela região, e na qual se destacou o governador militar da Beira, Pedro Jacques de Magalhães.
Junto da Igreja Matriz, admirámos o belíssimo Pelourinho Manuelino, aí construído quando D. Manuel I mandou reedificar as muralhas.

Mas, a partir do século XVII, a aldeia iria perder a sua importância, a favor da vizinha Vila de Figueira...

8 comentários:

O Réprobo disse...

Querida Cristina,
uma rusticidade bravia, mas bela. Imagino que, com os movimentos populacionais, esteja às moscas...
Beijo

cristina ribeiro disse...

Desolador, Paulo! Só andávamos por lá nós...
É tão bonito, mas compreendo que as pessoas se sintam sós.
Beijo

Júlia Moura Lopes disse...

eu conheço bem Castelo Rodrigo, passei lá férias , em casa de um tio que deu lá aulas. Ágora está ainda pior, Cristina,pois fui lá há uns 3 anos e parecia uma assombração das pedras..

cristina ribeiro disse...

Eu fui há cinco anos, Júlia, e já se adivinhava essa tristeza...

fugidia disse...

Beijinho, querida Cristina.
:-)

Cristina Ribeiro disse...

Outro, querida Fugidia

Luísa disse...

Somos um país tão pequenino, mas com tanto para ver, querida Cristina! :-)

Cristina Ribeiro disse...

"...pois de Norte a Sul muito tem que ver", cantávamos quando pequenos, Luísa...