segunda-feira, 14 de julho de 2008

Os piqueniques no Gerês.

Os nossos pais conheciam-se desde os tempos da JOC. Também eram muitos irmãos, de idades idênticas às nossas.
Ao domingo a mãe levantava-se muito cedo para fazer o arroz de vitela que haveria de chegar para todos.
Tudo pronto para a partida, só faltava embrulhar o tacho em jornais, para lhe manter o calor.
Rumávamos ao Gerês, onde o senhor Marques iniciava os meus irmãos na arte da pesca, em que ele era mestre...
Foi por essa altura que nos ensinou a cantar

Portugal é nosso,
E nós temos obrigação
De o conhecer,
Porque de Norte a Sul
Muito tem que ver

12 comentários:

fugidia disse...

Lembrei-me do meu pai, que queria que conhecessemos Portugal de norte a sul.
E com ele conheci quase tudo: faltam-me os Açores :-)

Beijinho e boa semana :-)

Cristina Ribeiro disse...

Eu conheço um bocadinho dos Açores,e, podendo, ambiciono conhecer mais, de tão lindo que é.
Beijinho, e boa semana para si também, Fugidia

mike disse...

Ah portuguesas, então admite-se lá que um africano conheça melhor o Portugal de norte a sul, incluindo os Açores que as meninas? :)
E fiquei curioso Cristina... o que era (ou é) a JOC?... Juventude Operária... nem me atrevo a continuar... (risos)

Cristina Ribeiro disse...

É isso, Mike: Juventude Operária Católica.
E saiba Vossa Senhoria que conheço razoavelmente Portugal: "só" me faltam seis ilhas dos Açores :)

mike disse...

E saiba a menina que eu estava a desconversar por não ter a veleidade que fosse levada a sério a minha afirmação. :)
Se a Cristina conhece razoavelmente, então eu não conheço. :)

Cristina Ribeiro disse...

Mas, desconversando a gente entende-se, não é Monsieur? :)

Once disse...

que recordação bonita esta Querida Cristina :)

Cristina Ribeiro disse...

Querida Once: daquelas coisas bonitas que nos acontecem :)

marilia disse...

essas lembranças de infância são tão enternecedoras...

bj

O Réprobo disse...

Eu assino como meu o comentário da Fugidia, Querida Cristina.
Beijinho

Júlia Moura Lopes disse...

também conheço de lés a lés Portugal devido à mesma mania do meu pai.
adorei ver a refer~encia ao arroz embrulhado em jornais. minha mãe fazia isso até em casa, o arroz acabava de cozer, lentamente até à hora da refeição. Lembro dos piquniques à Serra das Meadas e nos Remédios, em Lamego.Andavamos de barco,brincavamos nos baloiços, era tão giro! Agora compra-se tudo feito. tudo sabia melhor!

beijinho

Cristina Ribeiro disse...

Marília, Paulo e Júlia: e o nosso presente é melhor com "isto"...
Beijos